quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Primeiro contato com elétricos

Primeiro post, vou começar com a nossa nova aventura, elétricos. Vamos colocar aqui tudo o que estamos vivendo nessa nova geração.

Elétricos são a nova onda em aeromodelismo, então resolvemos entrar nessa para ver as qualidades e defeitos. Bom, eu e Batuta compramos dois Flatanas da Great Planes.
Montei um(o meu), antes que eu montasse o do Batuta, ele pegou e montou, segundo ele não ficou lá grandes coisas não(tá devendo as fotos). Seguem algumas fotos da construção do meu:





A montagem não é muito complicada, apesar do manual em inglês, mesmo que a pessoa não entenda de inglês consegue montar. O medo fica naquela de colar coisa errada, como em qualquer outro modelo. A vantagem do Flanata é o tempo de montagem, apesar de não ser um ARF, montei com uns 5 dias, uma hora por dia em media, então se pegar um dia todo dá para montar. O que achei complicado é que a lincagem é toda colada, não tem o esquema de links com rosca, então tem sempre que tomar cuidado de colar certo, e ajustar o fino pelo radio.

Sobre o modelo, ele é todo em depron revestido com uma camada de um material que não sei qual é, e é todo reforçado com tubos de fibra de carbono, o trem de pouso também é de fibra de carbono, e o restante das peças(rodas, links, horns, dobradiças, e alguns reforços) são de plástico.

Deixei ele com os equipamentos:
  • Motor brushed original
  • Speed da Great Planes(Electrifly) C-12
  • Micro receptor GWS
  • 3 micro servos GWS
  • Baterias Himodel(7,4V 1000mA e 11,1V 740mA)
  • Transmissor usei o dos glow 6XA

Aqui ele já pronto, antes do vôo de estreia:







Fotos pouco antes do primeiro vôo:






Filme do primeiro vôo(qualidade ruim, gravado com celular):





Voar elétrico é outra sensação, o Flatana é dócil(quando lento) e ao mesmo arisco(quando rápido). Estou apanhando um pouco do pouso, como dá para ver no video, mas acho que nesse tipo de terreno(terra batida), vai ser difícil um bom pouso já que as rodinhas travam quando tocam no chão. Depois desse dia voei com ele mais uma vez em um campo gramado, e ai o pouso sempre era daquela maneira mesmo, encostou no chão, embica. Quando tinha algum vento, mesmo que fraco de frente, dá para pousar como um helicóptero, é até melhor. Achei o motor meio fraco, apesar de somente voar com a bateria 2S(7.4V), ele não está subindo legal, não dá para fazer quase manobra alguma, fui tentar voar faca e por pouco não vai para o chão, no maximo que dá para fazer é um voo de dorso e rolls, loop nem pensar. Agora vou testar com uma 3S, mas já providenciei um brushless para ele. Estou construindo um Slowstick onde vou deixar esse brushed do Flatana, e o Flatana vai ganhar o brushless.

Nenhum comentário: