terça-feira, 12 de julho de 2016

Reconstrução do Extra 260 35% da H9

Por Siomar Alencar (SiomeX) e Rodrigo Paraíba

Depois de 2 anos parado devido a quebra do meu kit resultado de um snap com motor full na chave 3D (a qual chamei de snap da morte) eu encorajado pelo amigo Rodrigo Paraíba, resolvemos recuperar o kit.

O Snap da Morte

Aero em voo reto e nivelado com motor a pleno no eixo da pista quando iniciei snap após o primeiro giro, a cauda saiu para um lado e a fuselagem continuo na posição de faca vindo a cair uns 100 metros para frente. O kit estressou e não aguentou vindo partir bem no meio. A foto mostra como o kit ficou após o snap da morte.



A este dia atribuímos como “dia macabro”, pois foram 1 kit Extra 260, 1 kit Yak AW 50cc e 1  Yak 50cc kit chinês. Quanto as lenhas dos Yaks, um foi devido ao pouso “Daiane dos Santos” (hehe) e outro foi pane no motor...

Depois da queda juntei tudo o que sobrou e deixei guardado no quarto da bagunça e por lá ficou sem eu mexer praticamente em nada mais, quando um certo dia meados de dezembro 2015, após a visita do amigo Paraíba falou: “dá para recuperar! Eu garanto recupero a fuselagem, você recupera as asas?” Eu respondi sim!

A partir daí fui atrás do projeto do kit e encontrei um cara vendendo no mercado livre o kit em cad.

Fuselagem

Com o projeto em cad em mãos, constatamos que haviam algumas diferenças para o kit original, então o Paraíba fez os ajustes necessários na parte da fuselagem para o projeto ficar de acordo com as medidas do kit original. Após algumas impressões em papel chegamos o ajuste final.

Como a cauda estava inteira, o canopi na queda quebrou muito pouco e eu tinha guardado um cow original zerinho, então tínhamos o comprimento do aero, isso nos ajudou e muito para ajustar o projeto ao kit original.



Aí mandamos as peças da fuse(da parede de fogo até o meio da fuse) para o corte a laser. Depois de 2 semanas as peças cortadas chegaram e começamos a montagem.


Os cortes foram feitos na empresa FlyingCircus, que utiliza compensado nacional mas de muita qualidade.


Dando continuidade na reconstrução, depois de 2 dias praticamente as peças foram encaixadas e coladas. Ai mostra a estrutura da parede de fogo e a caixa de sua estrutura.


Depois vem a parte dos encaixes do canopi.


Utilizamos cola amarela para a colagem das peças, 1 dia secando e pronto para seguir com a reconstrução. No dia seguinte iniciamos a parte dos encaixes da lateral da fuse estrutura com o que sobrou da parte da cauda



Após acertamos a emenda da lateral da fuse, o kit começava a ganhar forma. Olha a cara de felicidade das crianças ... rss


Nas emendas das partes cortadas do projeto com o kit original, decidimos utilizar uma cola usada em reparos de para-choques de carros Veda-Choque, que é bastante resistente que deu bastante rigidez.


Depois de tudo colado e seco, foi a hora de testarmos os encaixes do canopi com a fuse. Então eis o resultado:


Assim ficaria faltando colocar o trem de pouso no seu devido lugar e por fim o acabamento da entelagem. Mais uns dias de trabalho e a fuselagem estava pronta.

As Asas

Como falei no início, as asas continuaram voando em faca até cair. Imaginem o estrago que ficou...



A árdua missão de recuperar as asas estava em minhas mãos. Do projeto não pude aproveitar a parte das asas pois não era compatível com o kit original, a distância do pino guia da asa até o centro do furo da baioneta eram diferentes. Assim tive que fazer as cavernas internas da asa manualmente.


Como podem ver utilizei a técnica do papel para saber as medidas aproximadas das cavernas, cortando e diminuindo até encaixar perfeitamente na posição para depois cortar na balsa definitiva o tamanho correto.

E assim fui fazendo uma a uma até finalizar todas as cavernas de ambas as asas. Depois das cavernas veio a balsa da borda de ataque. De uma asa velha de um treinador retirei a borda de ataque e moldei até chegar no mesmo ângulo do kit original. Assim, enquanto os cortes da fuselagem não chegavam, eu entrava madrugada trabalhando nas asas. Por fim a estrutura das asas estavam prontas, faltando somente entelagem, e o resultado foi assim...


Motor e Servos

Nenhum dano foi causado nos servos JR8911HV, por sorte o motor DA120 também não quebrou. Único estragou foi em um dos cabos da ignição que na queda foi cortado pela parede de fogo. Solução: fiz a emenda do cabo da vela utilizando soldagem nos fios e isolando com termo retrátil e cola quente, isso mesmo, a isolação foi feita com cola quente e por fim umas voltas de fita de alta fusão. O teste do motor em bancada mostrou que o isolamento funcionou perfeitamente, sem vazamento de centelha.


Montagem das asas na fuselagem

Antes de verificar se os encaixes das asas estavam corretos na fuselagem, eu precisava de uma baioneta do kit. Difícil encontrar uma baioneta original pois o kit já não era mais produzido há muito tempo (desde 2010 salvo engano). Então a alternativa foi ir em uma loja de vendas de alumínio, pois eu tinha um pedaço da baioneta que sobrou, assim encontrei um tubo com mesmo diâmetro externo. Só precisa de 90cm mas a loja só vendia o tubo inteiro de 6m, ou seja, estou com 5,10m guardados para quem quiser recuperar seu kit e não encontrar a baioneta... hehe

Feito o corte no tubo, e para nossa surpresa ele não entrava nas asas, então necessário lixar o tubo. Após esse ajuste finalmente conseguimos encaixar as asas na fuselagem.


Após 2 meses de projeto, montagens, ajustes e algumas madrugadas de trabalho em 28 de fevereiro fizemos o primeiro vôo após reconstrução do kit, taí o resultado final...


Assim que tiver mais tempo irei publicar um vídeo do vôo dessa máquina que valeu a pena todo trabalho...

Forte abraço.

3 comentários:

Lucinor Júnior disse...

Parabens meu irmao... vc alem de humilde e gente boa pakas. GRacas a deus vc encontrou um cara mais gente boa ainda. Rodrigo Paraiba.

rodrigo almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Batuta disse...

Dale cola quente... Parabéns.